Arquivo mensal: dezembro 2012

Busted! On the Road com Tamuya Thrash Tribe

Tamuya Thrash Tribe

Mais uma edição do Busted! On the Road no ar, dessa vez com a banda Tamuya Thrash Tribe, falando como foi abrir os shows do Black Label Society no Brasil, dos temas históricos/nacionais que inspiram as letras e o trabalho que vem desenvolvendo na cena atual. Confiram.

Heavy Metal e Psicodelia, revisited

Judas Priest, 1974

Existe um consenso de que o “marco de criação do Heavy Metal” é o lançamento do “Black Sabbath” primeiro disco, homônimo, da banda Black Sabbath, em 13 de Fevereiro [uma sexta-feira] de 1970. Mas, essa é uma simplificação, que apesar de eficiente, não explica o contexto no qual ele foi sendo desenvolvido. Na verdade a “criação” do Heavy Metal e de qualquer outro gênero musical é parte de um processo.
Deena Weinstein em seu livro

“Heavy Metal, The Music and Its Culture” descreve de forma básica a dinâmica desse processo:“A princípio, o que mais tarde irá se tornar o código do gênero, aparece em canções isoladas. Em seguida, o trabalho de uma banda ou um aglomerado de bandas começa a exemplificar este código. Finalmente, a regra para a geração da música tocada por tais bandas são conscientemente reconhecidas e tornam-se um código para que outros possam emular.” (WEINSTEIN, 1991 p.14)

Logo, as raízes familiares do Metal encontram-se dispersas em diferentes gêneros, como Blues, Rock n’ Roll, Jazz e o que mais tarde ficou conhecido como “Rock Psicodélico” [entre outros]. Influências do rock psicodélico podem ser notadas nos primeiros trabalhos de algumas bandas e artistas que mais tarde foram mais associados ao metal.

Exemplos:

Judas Priest em seu primeiro trabalho “Rocka Rolla” de 1974

Além dos elementos estritamente musicais, reparem nas roupas, na performance de palco. Pouca coisa sobrou do visual, a não ser os cabelos compridos.

Motörhead também no primeiro disco “Motörhead“, em 1977

Judas Priest e Motörhead foram influenciados por outros artistas e bandas, que como cita a autora, tinham em suas músicas elementos dispersos do que mais tarde seria conhecido como Heavy Metal.
Jimi Hendrix; elementos influentes musicalmente e em sua performance. A guitarra tem lugar de destaque, o som é virtuoso e poderoso.

Blue Cheer; “Summertime Blues” do “Vincebus Eruptum”, 1968, álbum de estréia da banda. “O volume alto como característica estética da música” (WEINSTEIN, 1991 p.18)


Uriah Heep; “Os vocais são psicodélicos, mas a guitarra e o ritmo são do heavy metal rock inglês” Mike Sauders para a Rolling Stone em 1972

Pink Floyd ( primeiro disco”The Piper at the Gates of Dawn“, de 1969); o “art-rock”

Entre outros exemplos que poderiam estar ilustrando esse post.

O Heavy Metal se valeu de práticas, valores e atitudes que caracterizaram a geração Woodstok, “que se apropriou do jeans, da maconha e do cabelo comprido. Colocou os rock stars em pedestais, adotou uma desconfiança na autoridade social e considerou que a música é uma expressão séria e que a autenticidade era uma virtude moral essencial para os músicos de rock” (WEINSTEIN, 1991 p.18)Assim sendo, o “Rock Psicodélico” foi um elemento importante [de vários] na formação do Metal como o conhecemos hoje.

Bibliografia: Weinstein, D. (1991) Heavy Metal: The Music and its Culture, New York: De Capo Press.

Metal de Natal, músicas natalinas por bandas e artistas de Heavy Metal

metal de natal

Por mais incoerente que isso possa parecer, vários artistas do Metal gravam versões de canções natalinas, muitas vezes paródias, mas as vezes não. Talvez seja a forte presença do “espirito natalino” nesses países o que faz com que álbuns e singles natalinos representem um nicho de mercado tão amplo e abrangente. No Brasil não temos essa tradição, a não ser aquelas 3 ou 4 músicas que se repetem incansavelmente durante décadas nos finais de ano encabeçadas por “Então é Natal” da Simone.

A incoerência está justamente no fato do Natal ser uma comemoração religiosa cristã que prega a paz, a união entre outros valores que vão de encontro a algumas filosofias e ideias metálicas, uma delas o próprio cristianismo. O fato é que hoje em dia “comemorar o natal” para alguns passa longe dessa questão religiosa e se torna mais uma convenção social, então deixando de lado esse paradoxo é possível nos divertirmos com algumas versões de canções natalinas por bandas e artistas do Heavy Metal.

“Santa Claus is Coming To Town”

Alice Cooper, Vinny Appice, Billy Sheehan, John 5

“Run Rudolph Run”
Lemmy Kilmister, Billy F. Gibbons, Dave Grohl

“Oh Holy Night”
Halford

“Heavy Metal Christmas”
Twisted Sister

“Mistress for Christmas”
AC/DC

Esses foram apenas alguns exemplos, quem souber e quiser colaborar com mais músicas, fiquem a vontade.

*Esse post teve grande colaboração de Melina Santos e Rafael Lage que postaram muitos dos exemplos aqui mostrados. \m/, Feliz natal para todos vocês que Satan Claus não esqueça seus presente.

%d blogueiros gostam disto: