Tocar de graça sim, pagar pra tocar NÃO

Tocar de graça em um evento muitas vezes pode ser vantagem para a banda, ainda mais se ela estiver começando, um show é a melhor e mais eficiente forma de divulgação do seu trabalho. Para a banda fazer um show ela precisa ensaiar, precisa de um equipamento legal, precisa ir até o local do evento que muitas vezes não é perto, precisa de alimentação, ou seja, tem um custo.
Quando a banda toca de graça é como se ela estivesse fazendo uma troca, onde a produção garante mais uma atração, e a banda divulga seu trabalho. Porém o ato “jabalesco”, que põe o dinheiro na frente da música, também se tornou um costume no underground e fez crescer o olho de muita gente que resolve promover um evento.
É a lei da oferta e da procura, centenas de bandas e nenhum lugar pra tocar, ambiente propício a aproveitadores baratos, pro cara que prefere por quaisquer 10 bandas num evento, cada uma dando 100, 150 pratas, do que produzir um evento legal de fato. O pior é que na falta de opção a banda acaba pagando, e sai no prejuízo, por que eles não estão nem aí pra divulgação e o som é de quinta.
Se a banda tem que vender tantos ingressos pra tocar, isso é o mesmo que ter que pagar. Se a banda vai tocar sem custo nenhum, ela mesma que tem que divulgar o evento e ela mesma que vende o ingresso o que o produtor faz?
A parada está num nível tão insano que esses produtores acham que estão fazendo um grande favor à banda e a cena, quando é justamente o contrário, estão é jogando mais terra em cima.
Natália RR
Anúncios

Sobre Natália Ribeiro

*Editora do blog Rockalogy desde 2009 *Editora e Produtora do canal Metal Ground *Mestranda em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense - UFF *Graduação em Estudos de Mídia - UFF *Membro do Laboratório de Pesquisa em Culturas e Tecnologias da Comunicação - LabCULT, ligado ao PPGCOM/UFF. *Headbanguer Full Time

Publicado em 31 de janeiro de 2011, em Posts. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Finalmente alguém pra falar abertamente sobre isso, é um absurdo oq esses ditos produtores vem fazendo a anos. É hora de mudar isso!Pay to play, no way!

  2. O produtor tem sido o cara que terceiriza o show,já q a banda o paga para alugar o som e divulgar.Isso é algo q a propria banda poderia fazer.Não sei se é preguiça das bandas tbm, ou se ja se conformaram com esse método de entrar na vitrine pra um festival,por exemplo, pagando e nao por merito de ser uma banda querida por muitas pessoas.

  3. Bom…sempre bati o pé contra isso, mas é lamentável dizer que em grande parte as bandas são responsáveis por isso, se houvesse organização,era só fazer um boicote e pronto, mas infelizmente o "Willy Lynch" pegou todo mundo.Quem não conhece o "Willy Lynch" segue o link para saber mais. http://efme.blogspot.com/2007/02/discurso-de-willie-lynch-sobre-seus.html

  4. Olha, agora eu gostei de ver heim, falou e disse. Eu também tenho uma banda e não me sujeito a vender ingressos pra tocar, mas isso diminui e muito os nossos espaços de show, muitos organizadores pilantras querem se aproveitar das bandas iniciantes, que são as que se sujeitam a esse ponto.

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: