Arquivo mensal: julho 2012

Seminário Forcaos 2012 – “As Mulheres no Metal”

O seminário aconteceu no dia 21 de julho no auditório do Centro Cultural Banco do Nordeste em Fortaleza/CE. As convidadas a participarem do debate foram: Aline Madelon (CE), vocalista da banda “Kinckers” e proprietária da loja “Metal Fatality” [localizada na galeria do rock no centro de Fortaleza], Marly Cardoso (SP) vocalista da banda de Grindcore “No Sense” do início dos anos 90 em Santos/SP e eu Natália Ribeiro “Rockalogy” (RJ), coordenadora do Movimento Underground Carioca, MUC, editora/produtora do web canal “Metal Busted!” e blog Rockalogy.
O evento é parte da programação do festival Forcaos, que em 2012 teve sua 14ª edição. Além dos seminários e dos shows do Festival em si, teve ainda a “1ª Bicicletada Forcaos”, fazendo o percurso de locais que abrigaram o rock e o heavy metal na cidade de Fortaleza nos anos de 1990 e inicio dos anos 2000, além de ser uma forma de protesto contra a falta de ciclovias e de mobilidade para os ciclistas na cidade. 
Mediado por Abda Medeiros e Mary Pimentel o seminário focou nas diferentes trajetórias das participantes e em como tem sido, até então, as suas relações com a cena Metal. O público considerável para uma ensolarada tarde de sábado na “terra do Sol”, mostrou que os headbangers de Fortaleza se preocupam em participar ativamente e pensar questões relacionadas à cena Metal.
O que se pode concluir do debate é que apesar do Metal ser um gênero majoritariamente masculino; a maioria dos músicos são homens, as bandas de maior destaque são bandas compostas só por homens [neste sentido não é muito diferente de outros gêneros musicais], além das temáticas e de características próprias do Metal como “o peso” a “agressividade”, que são mais facilmente ligadas ao universo masculino; as meninas têm conquistado seu lugar na cena.
O depoimento da Marly Cardoso foi muito importante, pois nos mostrou que nem sempre foi assim, e que esse espaço que temos hoje é fruto de uma evolução e de uma luta. Quando no final dos anos 80, ela formou o No Sense, como vocalista de uma banda de Grindcore [imagine isso na época], com menos de 15 anos de idade, ela tinha de se vestir como um menino, com roupas largas e cabelo raspado na lateral, caso contrário ela não seria “levada a sério” pelos meninos. Se você queria ser considerada na cena como uma headbanger e não como um “caça cabeludo” ou “Maria palheta”, não podia por batom, maquiagem nem salto alto, a vaidade não era bem vinda.
Hoje, mais do que conseguirem seu espaço, podendo expressar a sua feminilidade e serem headbangers ao mesmo tempo, as meninas estão cada vez mais presentes, indo aos shows, montando bandas, trabalhando em iniciativas voltadas para o underground e etc. desta forma adicionando novas visões à cena e ao próprio Metal, trazendo novos elementos, novas sensibilidades, o que só vem para acrescentar, pois o Metal é isso um gênero em constante evolução, em constante mudança.

O resultado do seminário foi tão bom que os homens sentiram-se até um pouco intimidados com a força das mulheres na cena e para o próximo ano querem que o tema seja “Os Homens no Metal”, (rs). Brincadeiras a parte, eu só tenho a agradecer pelo convite e dizer que foi uma honra poder participar, tanto minhas colegas de banca quanto todos da produção do Forcaos são pessoas maravilhosas, batalhadoras e que amam o Metal e a cena underground. Não posso esquecer das pessoas que foram prestigiar e das pessoas que registraram nosso debate e que tanto colaboraram, muito obrigada.
Longa vida ao Forcaos!

O ForCaos no espaço Dragão do Mar

Para mais fotos e mais informações do festival acessar:
http://www.facebook.com/FanForCaos
http://whiplash.net/materias/entrevistas/158876.html

Anúncios

As Meninas Do Metal_Jeffrey Jensen Arnett, trad. Natália R Ribeiro

As Meninas Do Metal_Jeffrey Jensen Arnett, trad. Natália R Ribeiro

Referência bibliográfica
ARNETT, Jeffrey Jensen _ Metalheads : heavy metal music and adolescent alienation. Boulder: Westview Press, 1996.

Tradução livre feita por Natália Ribeiro editora do blog Rockalogy (rockalogy.blogspot.com), contato ribeironatalia3@hotmail.com

Levantamento de bandas do Estado do Rio de Janeiro

Foi iniciado ontem o projeto “Levantamento das bandas de Rock e Metal do Estado do Rio de Janeiro por gêneros e cidades” pelo MUC, Movimento Underground Carioca. Buscando um maior um maior conhecimento da cena carioca, conhecendo melhor a sua dimensão e como ela se divide por territórios. É imprescindível que as bandas colaborem enviando seus dados, são apenas 5 perguntinhas básicas.
As informações obtidas serão compartilhadas no blog e podem servir como justificativa, ou argumento em projetos voltados para a área de cultura e produção de eventos por exemplo. Convido a todos que tem banda a participarem, sei que a cena carioca pode bem maior do que imaginamos.

Mais informações: http://movimentoundergroundcarioca.blogspot.com.br/p/levantamento.html

%d blogueiros gostam disto: