O gerenciamento da cena Underground

A reunião em torno da expressão Heavy Metal implica a partilha de valores provenientes do efeito da própria materialidade musical. Na busca pela produção desses efeitos (numa espécie de gramática de produção e reconhecimento), as gravações das bandas de Heavy Metal exploram as possibilidades que garantem a incidência positiva sobre o grupamento urbano em Salvador.

A descrição da cena Heavy Metal local, portanto, não é um mero elemento de contextualização. Descrever a cena é importante porque é ela que serve como base para o horizonte de expectativas dos ouvintes em relação ao gênero musical, é através da descrição da cena que há a possibilidade de conhecer a história social dos efeitos partilhados pelos headbangers de Salvador. (CARDOSO FILHO, 2008: 117)

Segundo Jorge Cardoso Filho, que em seu livro trata da cena de Salvador na Bahia, a cena local é determinante no agenciamento dos estilos musicais, dentro do Heavy Metal, que lá se desenvolve. É como se a música Heavy Metal reverberasse entre o individual e o social, sendo em parte fruto desse agenciamento local e parte atuando como o próprio agenciador. 
A música Heavy Metal é capaz disso porque é rica em sua materialidade, ela é sempre muito carregada de sentidos. Quem tem um certo conhecimento “gramatical” do estilo, é capaz de localizar a música em uma vertente específica e sacar suas principais influências, há a criação de uma expectativa, antes mesmo do fim da primeira audição.
A cena local é sempre determinante em maior ou menor grau, muitas vezes o músico cresceu naquele ambiente e foi atravessado por isso, às vezes proliferam bandas de um determinado estilo, por ser este o que possui mais abertura naquela cena. Por isso que para entender o underground Metal você tem que fazer mesmo parte, depende de certo envolvimento.

Anúncios

Sobre Natália Ribeiro

*Editora do blog Rockalogy desde 2009 *Editora e Produtora do canal Metal Ground *Mestranda em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense - UFF *Graduação em Estudos de Mídia - UFF *Membro do Laboratório de Pesquisa em Culturas e Tecnologias da Comunicação - LabCULT, ligado ao PPGCOM/UFF. *Headbanguer Full Time

Publicado em 6 de maio de 2011, em Posts. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Hj acho q o individual está mais em destque.Talvez quando existam muitas repetições da parte individual ,a cena comece a influenciar mais no som.

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: